Por: Amarildo Mota

O ECONOMISTA CARLOS DECOTELLI DA SILVA É O NOVO MINISTRO DA EDUCAÇÃO.


  Carlos Alberto Decotelli, nomeado nesta quinta-feira (25) , como o novo Ministro da Educação , recebe o comando da pasta pelo presidente Jair Bolsonaro.

   Ele assume o posto após a gestão caótica de Abraham Weintraub, que integrava a ala ideológica do Governo.

 Decotelli tem 67 anos, é financista e professor. Bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e pós-doutor pela Universidade de Wuppertal, na Alemanha, integrou a equipe de transição de Bolsonaro.

Chegou a presidir o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) durante pouco mais de seis meses no ano passado, mas foi substituído e retomou sua atuação acadêmica.
 
Decotelli é visto como um perfil conservador, mas não integra a ala ideológica do Governo,  planeja adotar um tom diferente do seu antecessor, preconizando a conciliação com as demais instituições democráticas.

O ex-ministro Weintraub protagonizou diversas crises à frente da pasta pelo seu perfil ideológico. Chegou a dizer que as universidades públicas faziam “badernas” e tinham plantações de maconha e a criticar cotas, travando uma verdadeira guerra com as universidades federais.

Agora, o MEC passa a ser comandado por Decotelli, o primeiro ministro negro do Governo Bolsonaro. E o terceiro nomeado pelo presidente para liderar a pasta. O professor tem o desafio de reconstruir as pontes implodidas pelo seu antecessor. “Não tenho nem preparação para fazer discussão ideológica, minha função é técnica”, disse o novo ministro em entrevista ao jornal O Globo.  Ele tem boa relação com o Congresso Nacional e sinalizou que pretende estreitar o diálogo com as secretarias estaduais e municipais de Educação. Por outro lado, tem um perfil conservador que não chega a gerar fortes tensões com a ala ideológica do Governo. Oficial da Reserva da Marinha, onde atuou como professor, também agrada os militares.

Fonte: Jornal El País

Postar um comentário

0 Comentários