PF indicia Aécio Neves por corrupção



Por: Amarildo Mota

Inquérito apontou ex-governador mineiro e mais 11 pessoas como responsáveis por irregularidades em construção da Cidade Administrativa de MG, entre 2007 e 2011

 A Polícia Federal indiciou o deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) e mais 11 pessoas por irregularidades na construção da Cidade Administrativa de Minas Gerais, sede do governo mineiro, entre 2007 e 2010, durante a gestão de Aécio como governador.

Segundo a PF, as irregularidades se estenderam do processo de licitação à execução da obra. Aécio foi denunciado à Operação Lava Jato por Benedicto Júnior, ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura, em acordo de delação premiada.

Se a Justiça aceitar o inquérito da PF — cujas investigações levaram três anos — as penas podem somar 41 anos de prisão para Aécio, já que ele responderia pelos crimes de corrupção, desvios de recursos públicos e falsidades. Os prejuízos ao erário somam R$ 747 milhões, em valores atualizados.

Em nota, a defesa de Aécio qualificou a conclusão do inquérito como “absurda”.
O inquérito sobre o tucano estava parado desde 2018. Teria a sua conclusão algo a ver com a saída de Sergio Moro e a troca de comando na Polícia Federal?