A fala do presidente da República, cogitando o nome de Augusto Aras para uma eventual vaga no STF, causou reação em todos os setores do MPF.




Por: Amarildo Mota

A fala do presidente da República, cogitando o nome de Augusto Aras para uma eventual vaga no STF, causou reação em todos os setores do MPF.

Procuradores e sub procuradores temem um grande desgaste para a imagem da instituição, e entendem que é algo inadmissível.
Manda o bom senso que Aras se afastasse dessa relação política, mas o contrário tem ocorrido  às vistas claras. Segundo Jair Bolsonaro, em novembro será aberta uma vaga e outra no ano que vem, porém não está previsto por enquanto o nome do procurador. Uma das vagas será destinada para um evangélico.
Se aparecer uma nova vaga, fala o presidente, o nome de Augusto Aras entra forte nessa vaga, mas já existe a hipótese de que a segunda vaga seja destinada ao atual procurador, mas essa vaga depende do "desempenho" de Aras nos próximos dias.