Sindicatos: Bolsonaro está 'isolado e crescentemente descontrolado'



Por: Amarildo Mota

Centrais sindicais classificaram como "um episódio grotesco" e "um mau exemplo" a participação do presidente Jair Bolsonaro em ato em Brasília, no domingo, 19, que pedia a reedição do AI-5 e o fechamento do Congresso Nacional. Em nota, as entidades afirmam que Bolsonaro está "isolado e crescentemente descontrolado" e que o presidente "provocou, novamente, o seu show de horrores em relação ao necessário isolamento social e de bravatas que afrontam a democracia e colocam o país numa situação ainda mais dramática diante da pandemia que nos assola".
Conforme informa o texto, "Bolsonaro avança com suas extravagâncias onde não encontra resistência". Por isso, "uma contundente resposta faz-se urgente e necessária", comunica a nota. "Neste grave contexto as centrais sindicais chamam os líderes políticos e da sociedade civil, os representantes dos Poderes Legislativo e Judiciário, das instituições, bem como a todos os democratas, a cerrarem fileiras na defesa da Democracia para barrar os planos do atual Presidente de impor um regime autoritário e repressivo", diz o comunicado sem dar mais detalhes.
O texto é assinado pelos presidentes da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Sérgio Nobre, da Força Sindical, Miguel Torres, da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Patah, da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Adilson Araújo, da Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST), José Calixto Ramos, e da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), Antonio Neto.