Governador de SP lista consequências para quem descumprir quarentena




Por: Amarildo Mota


Isolamento social é pauta em São Paulo. Nessa quarta-feira (15), o governador de SP, João Doria, falou sobre a necessidade de manter a população dentro de suas casas durante a pandemia do Covid-19. Em entrevista para a Rádio Eldorado, o representante afirmou que sua equipe está montando um plano de ações para impedir a circulação das pessoas nas ruas.
De acordo com ele, até o momento as medidas estão tendo como foco ações de conscientização. Doria explicou que, no atual cenário, o mais interessante é que os moradores saibam os riscos que correm caso descumpram a quarentena.
No entanto, explicou que não está, ao menos por quanto, utilizando de forças policiais para que os espaços públicos permaneçam vazios. De acordo com o governador, a aplicação de multas e prisão deve ser visto como a última alternativa.
“Nós temos que apelar muito para a consciência das pessoas, muito. A questão do endurecimento é uma alternativa, mas ela é a última delas. Eu não gostaria, como governador, ter que declarar que vamos ter que prender pessoas pelo fato de estarem fazendo aglomerações”, declarou Doria.
De acordo com ele, há casos específicos em que o poder público vem notificando e penalizando as pessoas. Há municípios em que, ao violar as regras e abrir suas lojas, os comerciantes estão sendo multados, uma vez em que descumprem as regras impostas pela prefeitura.
Porém, segundo Dória, até mesmo esse processo de notificação vem sendo realizado por meio de diálogo, sem utilização de forças policiais.
“Temos que tentar pelo convencimento, essa é a nossa orientação. Mas sempre lembrando: se for necessário por orientação da ciência, dos médicos que compõem os comitês de saúde, teremos que usar outras medidas”, afirmou o governador.
Ele explica que medidas de conscientização tendem a ser mais eficazes, de modo que a população saiba como cuidar da própria saúde. A pedido do governador de SP, a equipe vem compartilhando chamadas online onde convidam os cidadãos a lavarem as mãos, reforçar demais hábitos de higiene e ter atenção a atos como tosses e espirros.
As campanhas estão sendo administradas tanto pelas prefeituras quanto pelo governo estadual.

Fonte: Fdr