Coronavírus: DF registra mais quatro mortes; infecções chegam a 756



Por: Amarildo Mota

Em 5 de março, o Distrito Federal registrou o primeiro diagnóstico do novo coronavírus. Desde então, os casos confirmados da Covid-19 saltaram para 756, e o total de mortes chegou a 24. Apenas nesta sexta-feira (17/4), a Secretaria de Saúde contabilizou mais quatro casos fatais provocados pela doença, maior quantidade em um dia. Uma das vítimas, um idoso de 69 anos, faleceu em casa. Porém a pasta estima que 75% dos infectados, 564 pessoas, estão recuperados.
Como o Correio apurou, a vítima morreu na quarta-feira em casa, no Riacho Fundo, sem dar entrada em hospitais. Ele apresentou sintomas de doenças respiratórias, segundo familiares. O idoso tinha comorbidades, como hipertensão, e a Covid-19 foi constatada após o óbito. De acordo com a Secretaria de Saúde, a identificação da enfermidade ocorreu por meio de trabalho técnico-científico do Serviço de Verificação de Óbitos, conforme protocolo da pasta. 
Entre os novos óbitos constatados pela secretaria, o mais recente foi registrado ontem. Trata-se de uma mulher de 60 anos, moradora do Recanto das Emas. Ela recebia atendimento no Hospital Regional da Asa Norte (Hran) desde domingo. A paciente tinha outras doenças que agravam os sintomas do coronavírus, como hipertensão, além de ser tabagista. 
A outra vítima, uma idosa de 84 anos, também estava no Hran. Moradora de Ceilândia e portadora de diabetes e hipertensão, ela morreu no mesmo dia em que deu entrada na unidade de saúde. Na terça-feira, uma mulher de 73 anos também de Ceilândia, faleceu no Hospital São Francisco. Estava internada desde 6 de abril e não resistiu às complicações da Covid-19. A vítima era tabagista, tinha obesidade e hipertensão.

Leitos


Do total de diagnosticados, 60 seguem internadas em hospitais, sendo 25 em unidades de terapia intensiva (UTI). Na quinta-feira, o Executivo local publicou no Diário Oficial do DF (DODF) processo para adquirir de forma emergencial 300 respiradores. Os equipamentos serão instalados nos hospitais referências de combate à Covid-19. Esta semana, a Secretaria de Saúde havia informado que a capital tinha 104 leitos de UTI disponíveis para pacientes de coronavírus e que trabalha para ampliar o serviço.
Para chegar a conclusão do total de recuperados, a Secretaria de Saúde analisa a evolução dos casos. Aqueles que completam 14 dias do início dos sintomas e não apresentam mais sinais da doença são considerados curados. Portanto, esses pacientes não passam por exame para comprovar a inexistência do vírus no corpo. 
Ao todo, 447 diagnosticados são homens e 309, mulheres. Além disso, com 185 casos, o Plano Piloto é a cidade com maior incidência da Covid-19. Em seguida, estão Águas Claras (75) e Lago Sul (64). Boletim divulgado pela secretaria ontem mostra que Brazlândia, Fercal, Varjão do Torto e Setor de Armazenagem e Abastecimento Norte (SAAN) não tem registros da doença. 
Algumas cidades da capital demonstram crescimento rápido da doença. Em Ceilândia, por exemplo, o número saltou mais de sete vezes desde o início do mês. Em 1º de abril, a região administrativa tinha apenas 3 casos de coronavírus. No boletim de ontem, constavam 24 diagnósticos. No mesmo período, em São Sebastião, as notificações da Covid-19 passaram de 3 para 51.

Fonte: CB