segunda-feira, 6 de janeiro de 2020

Pollyana Soares conta que já vivenciou o milagre tão esperado no jejum de 21 dias

Pollyanna de Paula Soares chegou à Sara Nossa Terra em 2007 por meio de uma prima que já frequentava a igreja

Ela conta que nasceu em lar evangélico, mas tinha uma vida espiritual morna, como ela própria define: “crente que esquenta banco”, pois na realidade, ela não tinha uma visão clara do propósito de Deus.

“Eu tinha muita ansiedade e impaciência, mas tudo mudou: cresci e me desenvolvi tanto emocionalmente, como ministerialmente. Aprendi a viver em equipe, ser amada e me dar valor. Também a não me conformar com este mundo e verdadeiramente fazer a obra de Jesus. Por meio do domínio próprio e sabedoria aprendi a ter novas decisões com resultados mais rápidos, mais paciência e me relacionar melhor”, lembra.

Ao testemunhar os milagres, Poly, como é chamada, comemora diariamente o sustento diário nas conquistas regadas por meio de fé e oração e das bênçãos alcançadas já com o jejum de 21 dias. “Este ano coloquei na caixinha da minha célula que queria muito fazer um curso, que na realidade já queria fazer há quatro anos. Mas as circunstâncias não permitiram e depois que começamos o jejum e o Bispo Rodovalho declarou que ainda este ano iríamos conquistar nossos sonhos, recebi uma ligação da própria escola com 40% de desconto, e dividido na quantidade que eu conseguiria pagar. Foi bênção, fiz minha matrícula e agradeci a Deus”, comemora.