segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

Gestores discutem planejamento estratégico de governo

Workshop foi coordenado pela Secretaria Executiva das Cidades e contou com a participação de órgãos e parceiros do governo

 
Os secretários de Economia, André Clemente; das Cidades, Fernando Leite; de Governo, José Humberto Pires (à direita); e o diretor da Novacap, Cândido Teles de Araújo, compõem a mesa do evento | Foto: Adriana Ponce.Os administradores regionais do Distrito Federal participaram de um workshop nesta sexta-feira (24), no auditório do Centro Universitário de Brasília (UniCeub), organizado pela Secretaria Executiva das Cidades. O objetivo do curso é orientar os gestores das regiões para a elaboração do planejamento estratégico deste ano.
 
Coordenador do workshop, o secretário das Cidades, Fernando Leite, explicou que foi feito um amplo trabalho de pesquisa para saber o que a população precisa. O dirigente informou que a reivindicação maior foi o resgate de Brasília, que estava abandonada. “O governo acontece nas cidades, por isso todos estão aqui, para ficarmos integrados em um propósito único. O GDF tem direção, sentido e planejamento”, destacou.
 
“O governo acontece nas cidades. Por isso todos estão aqui, para ficarmos integrados em um propósito único”Fernando Leite, secretário das Cidades

Um dos palestrantes do evento, o secretário de Governo, José Humberto Pires, ressaltou a importância dos gestores de cada cidade da capital. “Vocês são o braço direito do governo e precisam reforçar a integração total dos órgãos. Precisamos investir na modernização e usar a tecnologia para chegar mais rápido à população”, discursou.

Também participaram do workshop o secretário de Economia, André Clemente, e o diretor da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), Cândido Teles de Araújo. Eles reforçaram o que cada área tem feito para dar continuidade às ações do GDF, além de orientações para os administradores.
 
 
Foto: Joel Rodrigues

Na segunda parte da atividade, os administradores regionais foram separados por polos (Central, Adjacente 1, Adjacente 2, Oeste, sul, Leste, Norte e Rural) e receberam orientações de órgãos do governo para colocar em prática o planejamento estratégico. As administrações têm até 31 de janeiro para encaminhar o planejamento estratégico para a Secretaria das Cidades, que produzirá um relatório a partir desse material.