sábado, 28 de setembro de 2019

Saúde lança hotsite para estimular a doação de órgãos

Plataforma contém as principais informações sobre o tema


Tiago Damásio e Vinicius Sassine no talk show desta sexta-feira | Foto: Mariana Raphael / Saúde-DF
A população do Distrito Federal passou a contar, nesta sexta-feira (27), com a plataforma online Doe Órgãos. Trata-se de um hotsite destinado à conscientização sobre a importância da doação. A proposta é disseminar informações oficiais e aumentar a rede de potenciais doadores.

“O hotsite disponibiliza informações importantes com a intenção de desmistificar mitos sobre a doação de órgãos e trazer segurança para possíveis doadores e para as suas famílias. Com isso, sensibilizamos a população sobre a necessidade de dialogar com a família e deixar clara a vontade de se tornar um doador de órgãos”, destacou o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, durante o lançamento do hotsite, em exposição fotográfica de transplantados.

A doação de órgãos somente pode ser feita mediante autorização da família. Para favorecer essa manifestação de interesse, o site tem um cadastro para os interessados se declararem doadores, ao mesmo tempo em que envia um comunicado para a família informando sobre esse desejo do possível doador.

“O site tem um caráter maior de sensibilização da família, que é quem determina a doação”, complementa a diretora da Central Estadual de Transplantes, Joseane Vasconcelos.
Criação do hotsite ajuda a sensibilizar a população “sobre a necessidade de dialogar com a família e deixar clara a vontade de se tornar um doador de órgãos”, diz Okumoto | Foto: Mariana Raphael / Saúde-DF

Na plataforma, ainda é possível encontrar depoimentos e agradecimentos de familiares e de receptores, mitos e verdades sobre a doação, notícias e informações sobre questões religiosas e legais. No site, também tem uma área médica, em que os profissionais têm acesso aos principais documentos de comunicação de um possível doador à Central de Transplante do DF.

Do início do ano, até 25 de setembro, foram realizados 448 transplantes, sendo 24 de coração, 68 de fígado, 290 de córnea, sete de pele e 59 de rim, sendo dez de doadores vivos.

Programação

O encerramento do Setembro Verde contou um talk show, com Tiago Damásio, receptor de pâncreas e rim. O debate foi mediado por Vinicius Sassine, jornalista da revista Época e do jornal O Globo. Também houve uma apresentação musical com com o artista Davi Ramiro.

O evento faz parte das ações promovidas pela Secretaria de Saúde, alusivas ao Setembro Verde, período de conscientização sobre a doação de órgãos.

“Durante o mês foram realizadas ações para a divulgação da informação. A ideia era fazer chegar a discussão na comunidade”, explicou o chefe do Núcleo de Distribuição de Órgãos e Tecidos da Central de Transplantes, Anderson Galante.a