terça-feira, 2 de maio de 2017

Juarezão busca apoiar o esporte para cadeirantes

O deputado distrital, Juarezão, esteve com o presidente da FIBRA, Jamal Jorge Bittar, para tratar do apoio a um projeto basquete para cadeirantes

A imagem pode conter: 8 pessoas, pessoas sorrindo
O projeto visa fortalecer a inclusão de pessoas portadoras de deficiência através do esporte: o basquete para cadeirantes. Também participaram do encontro o presidente do Instituto Cultural, Educacional e Profissionalizante de Pessoas com Deficiência do Brasil (ICEP), Sueide Miranda Leite, e representantes da Federação de Basquete em cadeira de rodas do Distrito Federal.

Ao todo, o DF conta com quatro equipes de jogadores, que participarão de competições esportivas durante o ano todo, em diferentes cidades brasileiras. Neste final de semana, a equipe do ICEP participará de um campeonato em Aparecida de Goiás, com apoio do sistema FIBRA.

A competição será uma excelente oportunidade de descoberta de talentos. Entre os jogadores que disputarão o campeonato

O objetivo da reunião foi discutir a construção de mecanismos sustentáveis para garantir o apoio à sobrevivência de movimentos ligados a pessoas com deficiência. Na ocasião, o presidente da FIBRA reconheceu a importância de apoiar atividades que promovam a inclusão através do esporte, e anunciou que a FIBRA dará o apoio necessário ao ICEP, para viabilizar a participação dos atletas nas competições de basquetebol em cadeira de rodas.

O Instituto Cultural, Educacional e Profissionalizante de Pessoas com Deficiência do Brasil (ICEP), bem como a Federação de Basquete em cadeira de rodas do Distrito Federal, podem contar com o apoio e solidariedade do deputado Juarezão. 

Praticado inicialmente por ex-soldados norte-americanos que haviam saído feridos da 2ª Guerra Mundial, o basquete em cadeira de rodas fez parte de todas as edições já realizadas dos Jogos Paraolímpicos. 

Para assegurar a competitividade, os atletas precisam usar cadeiras de rodas padronizadas. É obrigatório obedecer até mesmo o diâmetro máximo dos pneus e a altura máxima do assento e do apoio para os pés em relação ao chão. Se o jogador optar por usar uma almofada no assento, ela não poderá ter mais de 10cm de espessura, exceto nas classes 3.5, 4.0 e 4.5 (menor comprometimento). Nesses casos, a espessura máxima é de 5cm. É permitido usar faixas para prender as pernas juntas ou fixar o atleta na cadeira. Todas as normas são conferidas pelos árbitros no início da partida.

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sentadas